Previ: Resultados de 2013


Gestão ativa dos investimentos garante tranquilidade aos participantes da PREVI
Entidade registra aumento do patrimônio e paga mais de R$ 9 bilhões em benefícios em 2013, apesar da conjuntura desafiadora.

O ano de 2013 não foi fácil. Fatores como a bolsa de valores em queda, a inflação alta e os juros básicos em ascensão, além de outras questões conjunturais, fizeram do último exercício um período extremamente desafiador. Nesse contexto, os números provam que a PREVI mais uma vez foi bem. A gestão ativa que a entidade pratica em seus investimentos e a solidez do patrimônio da PREVI asseguram o pagamento de benefícios de dezenas de milhares de aposentados e pensionistas. "Comparando a PREVI com os outros fundos de pensão e com o próprio mercado, o resultado foi bom. Mesmo em um ano de crise, tivemos um desempenho em que conseguimos ter um aumento de ativos. O patrimônio da PREVI aumentou em mais de R$ 3 bilhões no último ano, superando a casa dos R$ 170 bilhões. A indústria não conseguiu a mesma performance e teve uma redução no valor dos ativos", explicou o presidente da PREVI, Dan Conrado.

Gestão ativa dos investimentos
A PREVI pratica a gestão ativa de seus investimentos, trabalhando com cenários de longo prazo e procurando antecipar tendências. Mesmo em um ano difícil, a entidade conseguiu minimizar os impactos negativos e evitou riscos. O objetivo é manter ativos sólidos, que garantam sem sobressaltos o pagamento dos benefícios aos participantes ao longo dos anos. "A PREVI jamais atrasou em um dia o pagamento de benefícios. Somos um ponto fora da curva. Nosso grande diferencial é que podemos garantir a tranquilidade dos nossos 200 mil participantes e de seus familiares", disse Dan Conrado. Mesmo com o contexto desafiador, em 2013 foi possível assegurar uma rentabilidade de 6,36% em renda variável do Plano 1. O índice de referência do segmento, o IBrX, teve um desempenho negativo de 3,13% no mesmo período, e o principal índice da Bolsa, o Ibovespa, caiu em quase 15,50%.

No entanto, o cenário ruim em 2013 teve efeitos diretos na continuidade do pagamento do Benefício Especial Temporário, o BET, fruto da destinação do excedente do superávit do Plano 1. O benefício, que sempre teve caráter excepcional, teve de ser interrompido no final do ano passado e as contribuições dos participantes e do patrocinador voltaram a ser cobradas a partir de janeiro deste ano. As medidas foram tomadas de acordo com a Resolução CGPC 26/2008, que especifica que só o excedente da Reserva de Contingência deve ser distribuído aos participantes. "Existem discussões se a Reserva de Contingência é ou não suficiente, se nós deveríamos respeitar ou não a Resolução. Mas a explicação é simples: não podemos escolher o que podemos ou não cumprir. A Diretoria Executiva precisa cumprir os normativos vigentes para a segurança do Plano 1", esclareceu o presidente Dan Conrado.

Superação
O ano de 2013 marcou a superação e importantes marcas para a área de seguridade da PREVI. No Plano 1 foram pagos em aposentadorias, pensões e benefícios especiais como o BET R$ 9,2 bilhões, valor recorde histórico em um exercício. O PREVI Futuro, plano que completou 15 anos de existência em 2013, continuou com a caminhada crescente de adesões dos funcionários do Banco do Brasil. No último ano 92,6% dos funcionários recém-empossados aderiram ao plano. Já a taxa de filiação acumulada do PREVI Futuro alcançou o índice médio de 94%, novo patamar recorde.

Apresentações do Resultado PREVI 2013

A Diretoria Executiva conduziu duas apresentações do Resultado PREVI 2013 na manhã da segunda-feira, 24/2: uma exclusiva para os funcionários da PREVI e outra para entidades representativas dos funcionários do BB. Na parte da tarde cerca de 600 participantes acompanharam pela internet a transmissão ao vivo da apresentação. Dezenas de associados encaminharam questões, que foram respondidas pela Diretora Executiva.

A apresentação de resultados é uma oportunidade de esclarecer dúvidas e de aproximar ainda mais a PREVI dos participantes. Em março e abril a Diretoria Executiva também realizará a apresentação em doze estados, que reúnem 85% dos participantes da PREVI. Estão no roteiro as cidades do Rio de Janeiro, Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, Salvador, Recife, Fortaleza, Goiânia e Belém.

Folha de S.Paulo (26/02/2014)
Fundos: Com reajustes, lucro da Petrobras sobe 11%
Aumento dos combustíveis, no entanto, não elimina prejuízos da defasagem de preços com o mercado externo

Estatal anuncia redução de 7% no investimento para os próximos 5 anos, em meio à dificuldade de repassar custos

Reajuste de combustíveis, cortes de custos e vendas de ativos aliviaram a pressão no caixa da Petrobras, que conseguiu ampliar o lucro em 11% em 2013, para R$ 23,6 bilhões.

O repasse de preços ao consumidor, no entanto, não foi suficiente para evitar prejuízo de R$ 17,8 bilhões na divisão de abastecimento em 2013, uma vez que a empresa continua a cobrar pelo combustível menos do que paga na compra no exterior.

Nem evitou uma queda de 19% no lucro do quarto trimestre, de R$ 6,3 bilhões.

O país importa 400 mil barris dos 2,4 milhões de barris de derivados que consome diariamente. Depois de dois reajustes na gasolina e três no diesel, em 2013, as defasagens nos preços ainda são de 16% e 22%, respectivamente.

A área de abastecimento, aliás, foi a mais afetada pelo corte nos investimentos que a Petrobras anunciou ontem, logo após a divulgação do resultado financeiro.

Em meio às dificuldades de elevar a produção e em repassar na totalidade os custos da importação da gasolina e do diesel --missão especialmente difícil em ano eleitoral, a empresa anunciou uma redução de 6,8% nos investimentos nos próximos cinco anos.

Dos US$ 236,7 bilhões previstos no período de 2013 a 2017, o plano reduziu os projetos para US$ 220,6 bilhões, de 2014 a 2018.

A área de abastecimento, que contempla as refinarias, vai contar com US$ 38,7 bilhões, ou 40% menos recursos. Já a de exploração e produção viu os recursos subirem 4,3%, para US$ 153,9 bilhões.

"A dificuldade de repassar os custos internacionais dos combustíveis importados para os preços no Brasil mina a geração de caixa e a capacidade de fazer investimento sem aumentar a dívida", diz Flávio Konder, economista-chefe da corretora Gradual. Acelerar os investimentos é fundamental para reverter o declínio da produção, lembra o analista.

DÍVIDA
A dívida, por seu turno, pulou 50%, de R$ 147,8 bilhões para R$ 221,6 bilhões, resultado dos pesados investimentos no pré-sal, em confronto com a dificuldade de expandir o lucro.

O nível de endividamento saltou de 2,77 para 3,52 vezes a capacidade de gerar caixa. No fim do ano passado, a agência de classificação de risco Moodys rebaixou a nota da Petrobras de A3 para Baa1, em razão do forte endividamento.

Em 2013, a receita da empresa avançou 8%, de R$ 281 bilhões para R$ 304,9 bilhões.

Pela manhã, a Petrobras informara que a produção no pré-sal atingiu pico de 407 mil barris diários e que pretende produzir 1 milhão de barris nesses reservatórios até 2017. Nem a notícia favorável livrou as ações preferenciais de cair 2,2% ontem.

CONTRAF

26/02/2014
Caixa supera o Itáu e já é vice em concessão de crédito, diz Reuters

Brasil 247 com Reuters
Aluísio Alves

A Caixa Econômica Federal superou o Itaú e se tornou o segundo maior banco em crédito no País, superando o Itaú Unibanco. É uma consequência natural da política do Itaú, de Roberto Setubal e Pedro Moreira Salles, que tem pisado no freio e atacado a política econômica. Ontem, em entrevista coletiva, o economista-chefe do banco, Ilan Goldfajn, apostou no "rebaixamento" da economia brasileira, já negado por agências de risco.

Abaixo, nota da Reuters sobre a expansão da Caixa:

A Caixa Econômica Federal registrou crescimento de 36,8 por cento de sua carteira de crédito em 2013, chegando perto de 500 bilhões de reais, disse nesta terça-feira uma fonte com conhecimento do assunto.

Com o desempenho, o banco estatal superou o Itaú Unibanco e tornou-se o vice-líder em financiamentos no país, atrás do Banco do Brasil, com carteira de 636,1 bilhões de reais. O Itaú fechou 2013 com carteira de 483,4 bilhões de reais.

A carteira de crédito da Caixa cresceu 41,8 por cento em 2012, para 353,74 bilhões de reais, de acordo com dados do balanço divulgados no ano passado.

"Houve já uma desaceleração, que tende a prosseguir neste ano", disse a fonte, que pediu para não ser identificada porque a informação é sigilosa.

A Caixa deve divulgar seu balanço consolidado de 2013 entre os dias 12 e 13 de março.

26/02/2014
Download de programa para declarar IR 2014 pode ser feito a partir de hoje

UOL,São Paulo

O download do programa de declaração do Imposto de Renda 2014 está disponível a partir de hoje (26) no site da Receita Federal. Os aplicativos para declaração em tablets e smartphones serão liberados só no dia 6 de março, quando começa a entrega do IR.

A declaração deve ser entregue pela internet. Será possível fazer o envio por computadores, tablets e smartphones. Não é mais permitido entregar em disquetes (apenas quem entregar depois do prazo poderá usar mídia removível, que terá de ser levada até uma unidade da Receita Federal).

No caso de preenchimento por computador, será preciso baixar o programa no site da Receita Federal. Se usar tablets e smartphones, será necessário baixar o aplicativo m-IRPF, que estará disponível nas lojas de aplicativos Googleplay, para o sistema operacional Android, ou App Store, para o sistema operacional iOS.

Neste ano, o prazo de envio da declaração começa no dia 6 de março e vai até 30 de abril. O contribuinte terá, assim, menos dias para prestar contas ao Fisco, uma vez que, nos anos anteriores, o prazo começava no dia 1º.

A norma da Receita determina quem é obrigado a declarar, quais os prazos e as multas. Entre os que devem declarar, estão os que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 25.661,70 ou rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil.

Rendimento tributável, por exemplo, é o salário. Rendimento isento ou não tributável pode ser uma indenização trabalhista.Também é obrigado a apresentar o IR quem investiu em ações ou tinha bens acima de R$ 300 mil em 2013.

Existem algumas restrições para o envio da declaração pelo m-IRPF. Essa opção não poderá ser feita, por exemplo, por quem teve rendimentos tributáveis no exterior ou superiores a R$ 10 milhões, entre outros casos.

Contribuintes que tiverem certificação digital poderão, neste ano, usar uma declaração pré-preenchida. Nesse caso, alguns dados serão colocados automaticamente na declaração pela Receita Federal.

Em todos os casos, a entrega pode ser feita até as 23h59min59seg de 30 de abril. A multa para quem entrega a declaração fora do prazo é de 1% ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74, e o máximo é de 20% do imposto devido.

O contribuinte pode escolher o modelo completo ou o simplificado. Na opção pelo simplificado, é aplicado o desconto padrão de 20% (independentemente de gastos com saúde e educação, por exemplo). O limite para esse desconto de 20% é de R$ 15.197,02.

Não pode escolher pelo modelo simplificado o contribuinte que compensar prejuízo da atividade rural ou imposto pago no exterior.

Pagamento do imposto pode ser feito em 8 parcelas

Se a pessoa tiver imposto a pagar, pode dividir em até oito meses, desde que a parcela não seja menor que R$ 50. Imposto de valor menor que R$ 100 deve ser pago à vista.

A primeira cota ou cota única deve ser paga até o prazo final da declaração (30 de abril). As demais cotas são pagas até o último dia útil de cada mês, acrescidas de juros conforme a Selic, até o mês anterior ao do pagamento, e de 1% no mês do pagamento.

Fonte: UOL

FENAE

10:51h 26.02.14
Termina nesta sexta-feira o prazo para a inscrição de chapas nas eleições Funcef 2014

Chapas devem ser registradas até sexta-feira, dia 28. Votação ocorrerá de 5 a 9 de maio. Pleito envolve todos os participantes da Fundação, sejam empregados da ativa, aposentados ou pensionistas com benefício vitalício
O processo eleitoral de 2014 na Funcef inaugura nova fase a partir da próxima semana, quando já serão conhecidas as chapas que irão participar da disputa pelos cargos dos três diretores executivos eleitos, além de duas das três vagas de conselheiro deliberativo e uma de conselheiro fiscal, tanto os titulares quanto seus suplentes. Não há suplência na Diretoria Executiva.

O prazo para a inscrição das chapas encerra-se nesta sexta-feira, dia 28 de fevereiro, depois de iniciado no último dia 17. A eleição ocorrerá de 5 a 9 de maio.

Com as chapas inscritas, devem intensificar-se os debates acerca da composição e das propostas de cada uma delas para o fortalecimento da participação dos associados na gestão do fundo de pensão dos empregados da Caixa.

Para o vice-presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira, "o que vai assegurar que o resultado seja a expressão das ideias e dos reais interesses dos associados será o envolvimento de cada um nessas discussões, sem esquecer aquilo que é determinante, que é votar".

A diretora de Administração e Finanças da Fenae, Fabiana Matheus, que já exerceu mandato no Conselho Deliberativo, alerta para a importância de se ter nas instâncias de gestão representantes que correspondam de fato ao que os associados buscam com o fundo de pensão, que é transparência e segurança nos investimentos dos recursos, para a garantia de mais e melhores benefícios.

Ela lembra que, tanto na Diretoria Executiva quanto nos Conselhos Deliberativo e Fiscal, exige-se o máximo de dedicação e competência dos representantes eleitos.

O processo eleitoral envolve todos os participantes da Funcef, sejam empregados da ativa na Caixa, aposentados ou pensionistas com benefício vitalício.

Fonte: Fenae Net


10:30h 26.02.14
Parceria da Fenae com a Gradiente dá aos associados das Apcefs 10% de descontos nas compras online de produtos

Promoção é válida até o dia 13 de março. Um dos produtos em oferta é o Tablet Oz 7 polegadas e mais Wi-Fi, com preço de R$ 449,10
Como parte da parceria da Fenae com a Gradiente, no segmento e-commerce, a promoção "Gradiente Direto" está oferecendo aos associados às Apcefs descontos de 10% em todos os produtos comprados online. A validade vai até o dia 13 de março.

Um dos produtos em destaque é o Tablet Oz 7 polegadas e mais Wi-Fi, com memória 8GB, android 4.2.2, dual core 1.5GHz e câmera 2MP. O preço é uma verdadeira pechincha: R$ 449,10.

Para maiores informações e ofertas, acesse o endereço eletrônico www.fenae.org.br/convenios.

EstanPlaza
Apenas no Hotel EstanPlaza do Ibirapuera, em São Paulo (SP), a diária a partir de R$ 169,00 para os beneficiários do Convênios Fenae será cobrada exclusivamente no período de Carnaval.

Fonte: Fenae Net