Encerrados os Jogos Fenacef no Rio de Janeiro, que lições a APACEF pode extrair dessa incrível experiência?

212

Encerrados os Jogos Fenacef no Rio de Janeiro, vamos lançar um olhar mais apurado sobre os desafios dessa edição e sobre as lições que a APACEF pode extrair dessa incrível experiência
                                                                                                       Por Magno Lovatti

Na cerimônia de encerramento do XII Jogos Fenacef, no dia 21/6, o presidente da federação, Edgard Antônio Bastos Lima, disse que o Rio de Janeiro tornou a realização dos próximos jogos um enorme desafio para a comissão organizadora do evento: “A partir de hoje, precisamos nos debruçar sobre o projeto dos Jogos para identificarmos uma maneira de superar as expectativas que foram criadas nessa edição com relação a organização e a estrutura apresentada pelo Rio e pela APACEF”, enfatizou o Edgard Lima.

Essa fala do presidente, corroborada pelos membros da Comissão dos Jogos Fenacef, nos dá a direção para pensarmos mais aplicadamente sobre a importância e o papel dos Jogos na vida dos aposentados e pensionistas da Caixa e seus respectivos cônjuges.
Como a análise seria demasiadamente longa, vamos concentrar nossas observações na participação da APACEF. Não vamos, contudo, concentrar esforços em falar da estrutura oferecida pelo Rio porque o Parque Olímpico, o Clube da Aeronáutica e o Parque Aquático Júlio Delamare falam por si mesmos. Competir nos lugares em que os maiores atletas do planeta competiram é espetacular. E a APACEF tem total mérito na realização desse sonho de muitos atletas aposentados.

Também não queremos falar dos aspectos organizacionais, pois a alegria dos atletas nas quadras, salas, campos e raias nos deu a resposta de que tudo estava sendo bem feito.
Queremos, sim, falar do aprendizado que a 12ª edição dos Jogos Fenacef pôde oferecer a todos.

Nós sabemos que o esporte, a atividade física regular, a convivência com os amigos, aliados a uma boa alimentação e aos hábitos de vida saudável são essenciais para qualquer pessoa e mais ainda para aquelas que já alcançaram a terceira idade. E isso foi peremptoriamente observado durante esses jogos por quem esse texto escreve, a fim de se poder emitir pequenas sugestões para nossos queridos associados da APACEF.

Nossa delegação não foi a maior, nem tão pouco a que mais conquistou medalhas nessa edição dos Jogos Fenacef (claro que mais para frente, vamos fazer uma justa homenagem aos nossos medalhistas), contudo os atletas que competiram e as pessoas que simplesmente foram torcer, se integraram de uma forma muito bacana e demonstraram a alegria que é viver cercado por amigos. Não seria especial poder levar essa alegria a tantos colegas que não participaram ou se quer sabem que esses momentos existem?
E é isso que a APACEF tentou fazer ao se candidatar como associação anfitriã dos Jogos Fenacef. Agora, com o sucesso do evento será muito mais fácil mostrar para nossos associados como é bom participar de uma atividade como essa.

Um testemunho de uma colega da AEA do Espírito Santo, Niceia Lovatti é bastante motivador: “Meus filhos ficaram preocupados ao saberem que eu iria competir e me pediram para ter cuidado e deram várias recomendações. Eu disse a eles que não se preocupassem, pois estaria entre amigos; com uma estrutura de atendimento à saúde invejável; com pessoas que realmente se importam com a gente. Disse a eles que fazer o que se gosta e ao lado daqueles de quem gostamos é o melhor remédio para uma vida feliz”.

Concordamos totalmente e por isso acreditamos que a APACEF deverá intensificar seus esforços para atrair mais e mais atletas associados. São muitas modalidades que necessitam de representantes e mais do que isso, são muitos os benefícios para aqueles que se dispõem a participar: saúde, paz de espírito, alegria, diversão, combate a depressão e tantos outros.

Como nos lembra Dra. Vera (presidente da APACEF): “Graças aos Jogos, dezenas de colegas aposentados e pensionistas começaram a praticar uma atividade física e melhoraram sua saúde. Graças aos jogos, todos os atletas são obrigados a fazer uma avaliação médica e, em muitos casos, descobrem problemas de saúde que não sabiam ter e agora podem se tratar”, afirma a responsável pela parte médica dos Jogos Fenacef.
Então, meu caro leitor, que lições você descobriu nesse brevíssimo ensaio? Vale ou não a pena começar uma atividade física? E dos Jogos, não seria legal participar?

A história continua com vocês, ok? Porque agora vamos conhecer os atletas da APACEF que estiveram no XII Jogos Fenacef e relembrar vários momentos vividos por eles por meio das imagens colaborativas de várias pessoas. Afinal muitas imagens valem por milhares de palavras, não é mesmo?

CONHEÇA OS MEDALHISTAS DA APACEF

NATAÇÃO
Gisele Teixeira Costa Zamith – Medalha de Ouro nos 50 M nado Livre, feminino, categoria 60+ e Medalha de Prata no 50 M nado Costas categoria 60+.
Parabéns, Gisele! Contamos com você nos próximos Jogos.

VÔLEI DE AREIA
 Medalha de Ouro para a galera do vôlei! Parabéns, meninos e meninas! Preparem-se, pois vocês são o time a ser batido!

NOSSA DELEGAÇÃO

NOSSA DIRETORIA

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here